terça-feira, 20 de julho de 2010

Hidratação, higiene e alimentação saudável, previnem doenças respiratórias

Lúcia NórcioRepórter da Agência Brasil

Curitiba – A adoção de hábitos simples pode evitar complicações para a saúde para a população mais vulnerável em épocas de baixas temperaturas como as registradas nos últimos dias na Região Sul.
A orientação de especialistas é que nessa época sejam redobrados os cuidados com a higiene, hidratação e alimentação saudável, rica em frutas, legumes e verduras.
Os meses de maior incidência de doenças respiratórias são junho, julho e agosto. Esses três meses são responsáveis por 31% deste tipo de doença, segundo o superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde do Paraná, José Lúcio dos Santos.

A secretaria cita como mais preocupante a transmissão do vírus da influenza A (H1N1) e da meningite meningocócica, infecção grave causada por vírus e bactérias, que podem evoluir para a morte.
Santos lembra que ambientes fechados com aglomerações de pessoas, são locais propícios para a transmissão de vírus. Ambientes bem arejados e o hábito de lavar as mãos com água e sabão são exemplos simples para combater doenças oportunistas de inverno.

Segundo Santos, a gripe suína está sendo constantemente vigiada nos 399 municípios do estado. Neste ano, de acordo com o último boletim epidemiológico, divulgado no dia 7 de julho, 1.469 casos da doença com 15 óbitos e foram confirmados 47 casos de meningite meningocócica.

No ano passado, aproximadamente 67 mil pessoas foram internadas no Paraná com doenças do sistema respiratório. Crianças e idosos são os que mais sofrem, pois têm maior fragilidade no sistema imunológico.
Edição: Rivadavia Severo
Fonte: www.agenciabrasil.ebc.com.br 

sábado, 17 de julho de 2010

"Lei do Banquinho" pode evitar surgimento de doenças

Por Jussara Lautenschläger - Diário Popular de Pelotas

Trabalhar em pé por mais de oito horas pode trazer sérios problemas à saúde. Algumas profissões exigem este tipo de esforço, mas medidas preventivas podem minimizar a situação e até evitar o surgimento de doenças. Os comerciários, por exemplo, estão amparados pela legislação 4.520 de 2000, que determina a colocação de mochinhos com altura mínima de 76 centímetros com tampo estofado. Mesmo assim ainda é reduzido o número de estabelecimentos que seguem a legislação, conforme dados do Sindicato dos Empregados no Comércio de Pelotas (Secpel).

O Secpel recebe diariamente denúncias de trabalhadores e da comunidade de que estabelecimentos comerciais ingnoram a legislação vigente. Como o sindicato não tem poder de fiscalização todas as queixas são encomanhidas para o Ministerio do Trabalho (MT) e para a Secretaria de Urbanismo (Seurb).

Além da Lei 4.520, a portaria 3.214 do Ministerio do Trabalho e Emprego, na Norma Regulamentadora (NR), item 17, cita a Ergonomia, na Segurança e Medicina do Trabalho.
A ergonomia é o estudo científico da relação entre o homem e seus ambientes de trabalho, que tem alguns objetivos básicos, entre eles estão possibilitar o conforto ao indivíduo e proporcionar a prevenção de acidentes e do aparecimento de patologias específicas para determinado tipo de trabalho.

Secpel - Na convenção de trabalho da categoria, explica a secretária geral do Secpel, Janete Porto da Silva, também está incluida esta cláusula. "Algumas empresas seguem a Lei e colocam assentos para os funcionários e com isto proporcionam uma melhor qualidade de vida para os trabalhadores e para a empresa", relata Janete.
É importante destacar que a entidade de classe classe faz um trabalho de intermediação entre o comerciário e os orgãos reponsáveis pela fiscalizaçâo destas empresa. O sigilo de quem faz a queixa é absoluto. "Grande parte destes trabalhadores não denunciam por medo de perderam o emprego", conta Janete.

Sindilojas - O assesssor Jurídico do Sindicato do Comércio Varejista de Pelotas (Sindilojas), advogado Luis Antônio Jesus de Carvalho, destaca que a entidade orienta seus associados, remete cópias da legislalção e discute nas assembleias a legislação vigente.
O Sindilojas desenvolve permanentemente um trabalho extenso com a finalidade de conscientizar os lojistas, sobre a importância da lei e de seus benefícios para o trabalahdor e a empresa.

Fiscalização - A Secretaria de Urbanimso (Seurb) ao receber uma denúncia de que a Lei é descumprida, os fiscais vão até o estabelecimento comercial e é feita uma notificação e em caso de reincidência é aplicada uma multa de 50 Unidades de Referência do Muncípio (URMs).
O secretário de Urbanismo, Luciano Oleiro, destaca que também é realizado um trabalho de conscientização junto aos lojistas. "Se todos seguiram o que diz a lei o benefício será imediato", ressalta Oleiro. O órgão conta hoje com 14 fiscais e dos aprovados no concurso foram chamadas mais três.
Oleiro conta que a Seurb possuia apenas três fiscais para atender a demenda de toda a cidade. Com o concurso público foi possível ampliar o número de servidores e com isto intensificar a fiscalização. No ano passado a Seurb realizou mais de 10 mil procedimentos.

Descanso Merecido - A proprietária de um estabelecimento comercial localizado na rua 15 de Novembro, Marta Carapeto, 37, está dentro da legislação. Trabalham na loja três funcionárias e existem no interior da empresa dois banquinhos. A Lei 4.520 de 2000 determina que o número de assentos deve ser de um para cada dois trabalhadores. "Considero fundamental o funcionário sentir-se bem, porque o resultado será bom para o cliente, para a empresa e para o trabalhador", observa a empresária.
A comerciária Fernanda Souza, 19, gosta de usar sapatos com salto e conta que sem o banquinho seria difícil trabalhar em pé por oito horas. "Ninguém consegue ficar tanto tempo na mesma posição sem no final do expediente sentir dor nas pernas. No verão é pior ainda", relata Fernanda.

Sáude do trabalhador - O médico do trabalho, Waldemar Barbosa, explica que trabalhar por oito ou mais horas em pé, pode trazer problemas de saúde tanto para homens como para mulheres.
O médico explica que uma pessoa que fica na mesma posição vertical, sem sustentação da região lombar por um tempo prolongado, começa a sentir dores nas pernas e em consequência, ocorre o surgimento de varizes. O que causa este tipo de doença é a diminuição do retorno da circulação venosa dos membros inferiores por ação da gravidade e este retorno diminui com os anos. A maior incidência é no sexo feminino. A insuficiência venosa acarreta grave implicação socio-econômica, uma vez que é uma das enfermidades que mais provocam afastamento temporário da atividade profissional do indivíduo.
O paciente acometido por varizes procura o médico por três motivos principais: pelo sofrimento que causam, pela preocupação estética e pelo temor das complicações.
Os principais sintomas são dor do tipo queimação ou cansaço, sensação das pernas estarem pesadas ou ardendo, edema (inchaço) das pernas, principalmente ao redor do tornozelo, que, freqüentemente, melhoram com a elevação dos membros inferiores e agravam-se no fim do dia, quando se permanece por longo tempo em uma mesma posição, no caso em pé. Para quem trabalha no comércio deve ter cuidado, alerta o médico, com o tipo de calçado que usa. O indicado é o que a pessoa sente-se confortável, saltos não são indicados.

Fonte: http://www.diariopopular.com.br


quinta-feira, 15 de julho de 2010

Cirurgia Robótica

No ano de 2000, o FDA aprovou a utilização do robô para algumas cirurgias. O sistema permite reproduzir com precisão cada movimento feito pelo cirurgião. 
O sistema ganhou o nome de "da Vinci" pois é atribuída a Leonardo da Vinci a idéia de criar o primeiro robô.
Saiba mais a respeito visitando: http://www.davincisurgery.com/

terça-feira, 6 de julho de 2010

Podemos prevenir a Doença de Alzheimer?

Pesquisa fornece novas pistas

Fazer  palavras cruzadas pode evitar a perda de memória à medida que envelhecemos? Exercícios podem reduzir ou impedir o surgimento da Doença de Alzheimer? Será que a adição de óleo de peixe na dieta ajuda a manter nosso cérebro saudável? O Institudo Nacional de Saúde dos Estados Unidos recentemente convocou uma conferência para responder a estas e outras questões. A conclusão? A investigação até agora tem oferecido boas indicações sobre a prevenção da doença de Alzheimer e declínio cognitivo relacionado a idade.



http://newsinhealth.nih.gov/issue/Jul2010/Feature1
Mais em  

Novas diretrizes propondo redução de sal e gordura

MedWire News: O Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica (NICE) do Reino Unido lançou novas orientações solicitando a eliminação de todos os ácidos graxos trans (IPTFAs) e uma redução do sal e dos níveis de gordura saturada em produtos alimentícios no Reino Unido . 

As orientações, que pretende  estabelecer  estratégias para prevenir a doença cardiovascular (DCV), recomenda a proibição total de todos os IPTFAs, uma substância que contribui para a ocorrência de 4500-7000 mortes relacionadas com doenças cardiovasculares por ano. 

NICE recomenda igualmente uma redução no consumo de sal de 9 gramas (atual) /dia para 6 gramas/dia, informando que isto vai reduzir as mortes por doença cardio-vascular em até 20 mil por ano.

Fonte: http://www.incirculation.net/  

Creatina não incrementa benefícios nos exercícios de reabilitação cardíaca

MedWire News: O uso de suplementos de creatina durante um programa de exercícios não fornece nenhum benefício adicional sobre o exercício isoladamente em pacientes com doença arterial coronariana (DAC) ou insuficiência cardíaca crônica (ICC), de acordo com o relatório dos investigadores belgas. 


Fonte: In Circulation - http://www.incirculation.net/NewsItem/Creatine-does-not-enhance-exercise-benefits-of-car.aspx

domingo, 4 de julho de 2010

Monitorização continua da glicose no sangue

Pacientes diabéticos devem manter controle adequado da glicose no sangue pois ambos os extremos trazem riscos ao paciente: a hiper e a hipoglicemia.
Para monitoramento existem vários dispositivos, os Glicosímetros,  bastante acessíveis e fáceis de usar.
Uma nova tecnologia já está disponível embora ainda com custo mais elevado. São os dispositivos para "Monitorização Contínua da Glicose".
Estes últimos devem ser implantados exclusivamente por médico treinado e sob sua supervisão. A seguir mais informações a respeito.

http://forecast.diabetes.org/files/images/v63n01_p44v2.pdf

Fonte: American Diabetes Association  http://www.diabetes.org

quinta-feira, 1 de julho de 2010

O mar se transformando em óleo

Por Márcio Accioly

Responda depressa: quando essa festança (Copa Mundial de Futebol) que ora domina a atenção de boa parte do mundo terminar, os responsáveis pela administração mundial cuidarão de parar o vazamento de óleo no Golfo do México, ou arranjarão nova forma de entreter massas desinformadas e facilmente manipuláveis?

O problema é que pelicanos e outros pássaros marinhos, golfinhos, baleias, tubarões, tartarugas e peixes de todas as espécies estão morrendo às centenas de milhares e os países concentrados na Região já sentem os efeitos desastrosos no anúncio da perda de bilhões de dólares com o turismo. Vai ter muita fome, muita mesmo!

Desemprego, desespero, impotência diante de acontecimento que depende da aplicação de avançada tecnologia que agora se sabe ainda não existir. Outra pergunta que insiste em permanecer: por quantos meses mais ou anos serão jogados 60 mil barris diários de óleo dentro do Golfo, vindos do poço que vaza desde o último 20 de abril?

Para se ter idéia precisa, o Golfo do México está hoje com mais de dois por cento de óleo. Este óleo vai avançando por toda a Costa Leste dos EUA, na direção do Ártico, apodrecendo lá em baixo as praias de Cuba, Bahamas e outros países. Cada qual vai recebendo sua dose de veneno, pois não se dispõe de meios para estancar o desastre.

Nos EUA o drama é seriíssimo. A indústria pesqueira que abastece o país é quase toda concentrada no Sul. Os prejuízos são incalculáveis: contam-se aos bilhões de dólares! Já existe até registro de suicídio por conta do fato. A fedentina é insuportável e as pessoas têm consciência de que tudo piora a cada novo dia.

Como desgraça pouca é consolo, o presidente Barack Obama foi a Toronto, no Canadá, e anunciou na reunião do G-20 que os EUA vão ter de apertar o cinto para reduzirem seu déficit de mais de 13 trilhões de dólares.

O economista David Walker, que está à frente de um grupo que fiscaliza a política fiscal norte-americana (Fundação Peter G. Peterson), diz que seu país tem de se preparar para “apertar o cinto”. Ou se tomam providências agora, em sua opinião, ou “a bomba-relógio irá explodir em breve”.

Walker acredita que a única coisa que se tem de fazer é esclarecer o povo. Por isso, sua Fundação tem patrocinado palestras de Norte a Sul, enfocando a gravidade da questão do déficit e dizendo a todos que fiquem bonzinhos, deixem de gastar e aguardem a sua redução para voltarem então com o desperdício novamente.

Com relação ao vazamento do óleo, a possível solução não é nada animadora, mas grupo respeitável de cientistas entende que pode estar a caminho. Seria decretada pela própria Natureza, sendo, portanto, inevitável. O porta-voz desse grupo, Robert Felix, escreveu dois livros que começam a fazer sucesso, alcançando grande vendagem.

O primeiro deles, “Not By Fire But By Ice” (1995), afirma que a Terra já entrou numa mini-era glacial (fato que se registra a cada 11.500 anos), com a diminuição da atividade do Sol, maior incidência de terremotos, massivas erupções vulcânicas (inclusive submarinas), fortes chuvas e enchentes que devastam o planeta.

Tudo isso começou com a mudança da própria órbita da Terra, o que explica a alteração ambiental. Os vulcões iniciam a reversão magnética (mudança de pólo), fazendo com que correntes elétricas promovam espécie de natural “curetagem” ao livrarem o planeta de corpos estranhos, soldando falhas e fendas na limpeza geral.

O segundo livro, “Magnetic Reversals and Evolutionary Leaps”, põe Darwin no bolso ao formular teoria de mudança abrupta das espécies e extinções causadas pela reversão magnética. A natureza sabe cuidar de si mesma, e dispensa o auxílio humano em rituais que tentam honrar imaginários deuses. Só nos resta, com paciência, esperar.

Márcio Accioly é Jornalista.

Fonte: www.alertatotal.net